A Impermanência e o Carbono

 

Talvez você nunca tenha se dado conta, mas você está imerso em um complexo de processos químicos que ocorrem a todo instante de sua estadia nesta vida. Nossos corpos são feitos de matéria em constante movimento. O carbono, um dos principais ingredientes para a vida, é um dos integrantes deste esplendoroso fluxo. Ele é um elemento presente em várias partes do universo e é a base da matéria orgânica, sendo que todos os seres vivos conhecidos são compostos em boa parte deste átomo.

Alguns fatos sobre o carbono nos permitem vislumbrar uma pequena seção do grande fluxo de impermanência de tudo. Além do mais, devido às mudanças climáticas globais, entender um pouco sobre este elemento chega a ser uma questão de ética. Vejamos então aspectos como a origem no universo e os ciclos do carbono no planeta Terra.

O carbono é um dos elementos mais abundantes do universo e surgiu a partir de estrelas há bilhões de anos atrás. Daí vem a célebre frase “Somos feitos de poeira de estrelas”, atribuída a Carl Sagan. Este elemento tem propriedades que o fazem perfeito para a vida, pois suas ligações químicas permitem uma ampla variedade de combinações com outros átomos.

As combinações com carbono possibilitaram a composição de moléculas orgânicas complexas que dão estrutura física às diferentes formas de vida. É aí que entramos na história. O corpo humano é uma das muitas formas transitórias nas quais o carbono já teve seu fluxo.

O ciclo biológico do carbono nos explica como este elemento chega ao nosso corpo (ver figura a seguir). Estamos fazendo trocas de materiais a todo o momento através da respiração com o que chamamos de meio ambiente. Desta forma, é possível entender que nossa matéria na verdade está sempre fluindo, não havendo sentido em nos enxergarmos como parte separada do meio.

Com o aumento populacional no planeta, o consumismo humano e as alterações ambientais, o carbono tem sido emitido para a atmosfera em proporções que, digamos, são incomuns e desnecessárias. A emissão excessiva do carbono em forma de gás carbônico pelas atividades humanas é um dos principais fatores para o aumento exagerado do efeito estufa.

O resultado do excesso de carbono na atmosfera é um planeta mais aquecido do que o normal, com sérios problemas climáticos e ambientais: secas, estiagens, desertificação, alteração de correntes marítimas, perda da biodiversidade, etc. É importante salientar que, neste ponto, a humanidade vive sob ameaças de problemas evitáveis, mas que demandam esforços e mudanças para modos de vida sustentáveis.

O universo então segue seu fluxo de mudança e nós seguimos como parte dele. Uma ótima chance de perceber a rapidez de nossa existência individual ocorre quando tentamos imaginar quantas formas diferentes um mesmo átomo de carbono já compôs. A vida de um ser humano é um evento rápido numa história muito antiga. Porém, até onde sabemos, também somos eventos únicos nesta história. Foram necessários 13,8 bilhões de anos de impermanência para que você pudesse ter lido este texto hoje.

 

Texto de Diego Dias da Silva. Biólogo, desenhista e praticante na Daissen Ji. Escola Soto Zen.

 

Fontes

https://www.ecodebate.com.br/2021/03/17/a-concentracao-de-co2-e-a-mais-alta-em-milhoes-de-anos/

https://exame.com/ciencia/20-frases-de-carl-sagan-para-entender-mais-sobre-a-terra-o-espaco-e-a-humanidade/

https://exame.com/ciencia/niveis-de-co2-na-atmosfera-aumentaram-de-forma-nunca-vista-antes/

http://g1.globo.com/platb/observatoriog1/2007/07/17/o-carbono-e-a-vida/

https://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/carbono.htm

https://www.nature.com/articles/s41550-020-1132-1

https://science.howstuffworks.com/life/cellular-microscopic/does-body-really-replace-seven-years.htm

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-que-existia-antes-do-big-bang-2/

https://veja.abril.com.br/ciencia/cientistas-identificam-anas-brancas-mais-antigas-e-mais-proximas-da-terra/