A escola Soto Zen não usa Koans?

 

É um engano comum entender que a escola Soto não usa koans. Evidentemente é melhor o aluno lidar com seu próprio problema em lugar de se aplicar sobre um caso público e tradicional (koan quer dizer caso público), neste caso ele estará estudando o problema de outro.

Na Soto os koans são inspiração para estudo, mas não se propõe a resolução de casos antigos, quando o mestre entende que o aluno tem um caso seu propõe a ele que o solucione.

Escreve sobre isto Tokuda Sensei, que foi treinado em mosteiro Rinzai e posteriormente mudou para a escola Soto. Há uma palestra dele sob o nome “Koan e Mushin” que está publicada neste site, trecho:

“Por esta razão, eu dou muita importância à dúvida individual de cada praticante. A dúvida que é própria de cada um. Esta dúvida não tem o sentido de somente duvidar de algo, na verdade, uma dúvida que vem do fundo de uma essência. Neste caso, a pessoa tem que resolver este problema, se resolver isto, está resolvendo tudo. Por isto, ele vai seguir o caminho até que resolva isto. Mas este tipo de koan, que aprendemos no sistema de koans, é emprestado, é uma dúvida emprestada. Por isto a pessoa não tem tanta urgência ou necessidade de resolver. Mas, se continuar o treinamento com este sistema de koans, se pode chegar lá. ”

 

Fonte: Perguntas e respostas utilizadas nos ensinamentos da comunidade Daissen.